Pular para o conteúdo principal

..Ah! o Amor..


Aos casados há muito tempo

aos que não casaram, aos que vão casar
aos que acabaram de casar
aos que pensam em se separar,
...aos que acabaram de se separar,
aos que pensam em voltar...
Por mais que o poder e o dinheiro tenham conquistado
uma ótima posição no ranking das virtudes,
o amor ainda lidera com folga.
Tudo o que todos querem é amar.
Encontrar alguém que faça bater forte o coração
e justifique loucuras.
Que nos faça entrar em transe, cair de quatro,
babar na gravata.
Que nos faça revirar os olhos, rir à toa,
cantarolar dentro de um ônibus lotado.
Tem algum médico aí???
Depois que acaba esta paixão retumbante,
sobra o que?
O amor.
Mas não o amor mistificado,
que muitos julgam ter o poder de fazer levitar.
O que sobra é o amor que todos conhecemos,
o sentimento que temos por mãe, pai, irmão, filho.
É tudo o mesmo amor.
Não existem vários tipos de amor,
assim como não existem três tipos de saudades,
quatro de ódio, seis espécies de inveja.
O amor é único, como qualquer sentimento,
seja ele destinado a familiares, ao cônjuge ou a Deus.
A diferença é que, como entre marido
e mulher não há laços de sangue,
a sedução tem que ser ininterrupta.
Por não haver nenhuma garantia de durabilidade,
qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza,
e de cobrança em cobrança acabamos por sepultar
uma relação que poderia ser eterna.
Casaram. Te amo prá lá, te amo prá cá.
Lindo, mas insustentável.
O sucesso de um casamento
exige mais do que declarações românticas.
Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto,
tem que haver muito mais do que amor,
e às vezes nem necessita de um amor tão intenso.
É preciso que haja, antes de mais nada, respeito.
Agressões zero. Disposição para ouvir argumentos alheios.
Alguma paciência... Amor, só, não basta.
Não pode haver competição. Nem comparações.
Tem que ter jogo de cintura para acatar regras
que não foram previamente combinadas.
Tem que haver bom humor para enfrentar imprevistos,
acessos de carência, infantilidades.
Tem que saber levar. Amar, só, é pouco.
Tem que haver inteligência.
Um cérebro programado para enfrentar tensões pré-menstruais,
rejeições, demissões inesperadas, contas pra pagar.
Tem que ter disciplina para educar filhos,
dar exemplo, não gritar. Tem que ter um bom psiquiatra.
Não adianta, apenas, amar.
Entre casais que se unem visando à longevidade do matrimônio
tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância,
vida própria, um tempo pra cada um. Tem que haver confiança.
Uma certa camaradagem, às vezes fingir que não viu,
fazer de conta que não escutou.
É preciso entender que união não significa,
necessariamente, fusão.
E que amar, 'solamente', não basta.
Entre homens e mulheres que acham que o amor é só poesia,
falta discernimento, pé no chão, racionalidade.
Tem que saber que o amor pode ser bom, pode durar para sempre,
mas que sozinho não dá conta do recado.
O amor é grande mas não é dois.
É preciso convocar uma turma de sentimentos
para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência.
O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.
Um bom amor aos que já têm!
Um bom encontro aos que procuram!
E felicidades a todos nós.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Até quando?

Oi genteeee!! *-*

Hoje é dia de 'bem de quinta'...e quero falar sobre um assunto que durante 'uma' semana foi super comentado, mas caiu no esquecimento da grande maioria, acho que o texto de hoje se encaixa como desabafo. Posso?

Não assisto TV, ou melhor...não gosto de  TV, vez ou outra assisto um filme ou reportagens, é tão raro...que o nome da ultima novela que eu lembro foi 'Chocolate com Pimenta' rs. Numa dessas semanas atrás vi vários comentários sobre a cena de uma novela e, como sou bem curiosa fui atrás ver do que se tratava...e porque aquela atriz estava sendo tãooo elogiada em sua performance.

Procurei, encontrei, me emocionei e me incomodei. A cena que estou falando é sobre uma viciada em drogas, que é estuprada em plena rede nacional. Não quero falar sobre a novela, nem sobre a performance da atriz apesar de ter sido fantástica, quero compartilhar o que vi naquela cena. (Caso você não tenha visto. Clique aqui)

Estamos cansados de ouvir, aprender e …

Uma Nova História!

Estava aqui escutando a canção do Fernandinho - "Uma Nova História", e não me segurei em dizer algumas palavras!...
Cantamos várias canções com letras que nos fazem acreditar e a cantarolar pelas ruas promessas e palavras vindas direto do Pai...não, não é errado...mas sabe qual o problema? As vezes não enxergamos "uma nova história" para nossas vidas porque nos limitamos no que planejamos, ou no que projetamos...
Vou tentar explicar melhor..rs sabe aquele sonho que temos e que imaginamos cada detalhe, cada segundo da realização dele??..Seja ele qual for...grande ou pequeno, percebe que nós esperamos que as coisas aconteçam do nosso jeito?? (Ops.. será que só eu sou assim???..) Não vá dizer: Carol, eu quero a vontade de Deus pra minha vida!... Amém..eu tbm quero, mas que temos esse problema temos, não podemos negar!!
Pois bem, quando o Senhor chama Abraão... ou Abrão como até então era chamado "Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e d…

#MulheresExtraordinárias - Dia 8

Oi meninas lindas!!!

Ual....fiquei alguns minutos pensando sobre o post de hoje, que tem como tema: 'Louve a Deus na tempestade', fiquei tentando resumir e encontrar as melhores partes do capitulo para compartilhar com vocês. Ele é todo lindo.

O amor sempre envolve responsabilidade e sacrifício. Por isso, na verdade, só amamos a Cristo se estivermos preparados para fazer a obra e levar a cruz. - William Barclay

A tragédia, o sofrimento, a perda e os momentos difíceis podem surpreender qualquer um de nós. Infelizmente, as tempestades da vida são inevitáveis e nos atingem de um modo particular. nessas horas, podemos nos sentir desamparados e desprovidos de amor. 

Ás vezes, em meio as circunstancias difíceis, permitimos que a preocupação e a frustração encubram o amor de Deus. É por isso que precisamos enfrentar as tempestades da vida com um espirito de fé. A preocupação nos prende ás coisas terrenas e, a raiva, quando não administrada adequadamente, nos faz pensar constantemente em …