Pular para o conteúdo principal

Desprender-se


Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final…
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.
Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu….
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.
Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor a fazer é deixar que elas realmente possam ir embora…

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem...


Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração… e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor.
Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”.
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa – nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.
Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Esqueça quem você era, e passe a ser quem é.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A espera

Hoje parei para pensar em tudo que aconteceu.
Como você 'chegou' em nossas vidas e mudou tudo.
Desde o café da manhã até a hora de dormir, ou não.
A mudança na maneira de dirigir, no descer escadas e no andar pela casa.
Eu, que sempre tinha roxos espalhados pelo corpo...por conta das inúmeras  batidas e falsa sensação de saber meu tamanho, me vi prestando atenção em coisas que não tinham antes de você chegar.
Aliás, você chegou aqui dentro e aqui fora tudo mudou por sua causa.

O horário de almoço, a roupa escolhida para o dia, passou a ser baseada naquilo que faria bem a você.
Sei que pra você foi tudo natural mas, fígado filho? poxa...com tantas coisas gostosas aqui...você me fez comer fígado?rs
Pior é que gostei.

Quem disse que só eu vou te ensinar? Acredito que o professor nessa história será você.
Vejo a grandeza de Deus a cada ultrassom.
Aprendo sobre dependência e paciência a cada semana que completamos.
Percebo a perfeição de Deus a cada mexida, ou resposta do meu corp…

Culpa

Estive pensando nos últimos meses em como temos a necessidade de 'culpar' alguém ou alguma coisa, por nossa condição de vida- em todos os sentidos: emoções, finanças, casamento, ministério, sonhos...etc.

Começo por mim.
Durante esse tempo de gestação usei o cansaço, o marido, os hormônios e as pessoas, tentando encontrar o famoso culpado, de coisas que estavam acontecendo por minha causa e, não por fatores externos.
CALMA! Antes que pense, sei que a gestação tem seus momentos turbulentos, devido a enxurrada de hormônios que a mulher produz. É um misto de sentimentos, eu sei e já falamos sobre isso.
Como sempre compartilhei aqui, gosto de aprender com tudo que vivo e, não apenas me esconder atrás do 'normal' como a maioria diz.
O sono, as alterações de humor, o ciúme, a fome, o cansaço, o estresse, o nervosismo o silêncio e a preocupação, NÃO era culpa de ninguém, mas minha. TALVEZ, a palavra correta não seja 'culpa' mas 'responsabilidade' em lidar de o…

#DiárioDeGravidez - 2ª Trimestre

Ual o tempo passa muito rápido, não acham?

Bom minha gente... vamos lá!!

É uma fase muito intensa, cheia de novidades e sentimentos. Uma mistura de tudo e mais um pouco.

Pra mim, 2º Trimestre é o tempo em que a 'mãe' tem para respirar. Digo isso porque, fiquei muito mais agitada, ligada no 220 e disposta - coisa que faltava no primeiro e pelo visto falta no ultimo tbm rs,

Uma das emoções é o famoso 'US Morfológico', sinceramente não sou ansiosa, mas sou preocupada..muitooo! Então pra este exame fiquei apreensiva, porque nele vemos formações dos orgãos, ossos e o mais esperado: MENINO OU MENINA??

Lembro como se fosse hoje, acordamos e enquanto me vestia...Habinner disse: vou de azul, porque é um MENINO! Eu, para não deixar o time das meninas sem torcida, coloquei uma blusa rosa...rs. Engraçado que desde que engravidei ele sempre disse ser menino. Aliás, é importante dizer... desde que engravidei muitas pessoas começaram a palpitar... eu fui um tanto 'chata' com…